VEJA!

BAND NEWS RÁDIO FM-RJ

BAND NEWS RÁDIO FM-RJ

OPORTUNIDADES

INFORMAÇÕES DO PROJETO:

BRASIL, RIO DE JANEIRO - 2016
CURSO DE ARTE RECICLAGEM -
EMAIL: calves1972@yahoo.com.br
***Vencedor da segunda edição do Projeto Sustentabilidade 2012 EDUCAÇÃO*** POR CARLOS A. BARBOSA***
Professor Artesão e Escritor
O PROJETO SOCIAL TRABALHA COM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, O OBJETIVO DO APP e INFORMAR, PESQUISAR, CONSCIENTIZAR A SOCIEDADE A MELHORAR O MEIO AMBIENTE EM QUE VIVEMOS AO USO DE SACOLAS ECOLÓGICAS E A RECICLAGEM DO LIXO SUSTENTÁVEL, VOLTADOS PARA ESCOLAS E COMUNIDADES RJ; * TEMOS CURSO DE RECICLAGEM EM PAPEL – 100 Pratico%. TÉCNICAS EM PAPEL E PET, PLÁSTICO, METAIS, AULAS PARTICULARES, ESCOLAS, ETC Maquetes.
****PARCERIAS E PATROCINADOR PARA ESCOLA DE ARTE: CONTADO email: calves1972@yahoo.com.br.
ESTÁ EM FASE TESTE!
PARTICIPE E USE O APP NÃO JOGUE O LIXO NAS RUAS!
http://galeria.fabricadeaplicativos.com.br/nao_jogue_lixo_nas_ruas

PROJETO MODELO ARTE ECOLÓGICA PRÊMIOS RECONHECIDOS:

http://www.istoe.com.br/reportagens/270477_TRANSFORMADORES

http://blog.clubedeautores.com.br/2013/02/autor-do-clube-vence-premio-da-revista-istoe.html

PARCERIAS:

http://lixozero.org/v2/



quarta-feira, 4 de agosto de 2010

PROJETO ARTE ECOLÓGICA I

Projeto Arte Ecológica – criado pelo Artesão: Carlos Alves Barbosa – 16/07/2009


I- INTRODUÇÃO:

DIANTE DESSE TEMA IMPORTANTE, FAZENDO VÁRIAS PESQUISAS PENSAMOS, O QUE PODEMOS FAZER PARA RECICLAR O LIXO QUE PRODUZIMOS TODOS OS DIAS? NÃO SABEMOS DE IMEDIATO, MAS ENTENDEMOS QUE A POLUIÇÃO E O LIXO, SÃO PRODUZIDOS POR CADA UM DE NÓS SERES HUMANOS QUE SE NÃO FOR RECICLADO, POR CAUSA DA GANÂNCIA, DESCASO E ACOMODAÇÃO DOS HOMEMS TEM CONTRIBUIDO PARA O AQUECIMENTO GLOBAL, TENDO COMO CONSEQUENCIA A DESTRUIÇÃO DO MEIO AMBIENTE EM QUE VIVEMOS.


ESSE MODELO APRESENTADO DO PROJETO ARTE ECOLÓGICA TEM COMO OBJETIVO O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL QUE É TRANSFORMAR O LIXO EM ARTE, É UMA POSSÍVEL SOLUÇÃO A LONGO PRAZO, COM AULAS SOCIAIS PARA JOVENS E ADULTOS, MAS CAPAZ DE DIMINUIR O NOSSO LIXO DIARIO, UMA VEZ QUE CADA UM DE NÓS TIVERMOS UMA CONSCIENCIA BASEADA NA EDUCAÇÃO, PRATICANDO MUDANÇAS DE NOSSOS HÁBITOS DE TUDO AQUILO QUE CONSUMIMOS, PODEMOS MINIMIZAR OS PROBLEMAS DE POLUIÇAO CONTRA A NATUREZA AFIM DE UMA QUALIDADE DE VIDA MELHOR PARA O FUTURO.


II - FUNCIONAMENTO DO PROJETO:


OS CURSOS SERÃO DE ARTE ECOLÓGICA E OUTROS CONFORME A CAPACIDADE E NECESSIDADE DO LOCAL;

1. CRIAR UMA ONG PARA RECICLAR O LIXO;

2. RECOLHER O LIXO;

3. SEPARAR OS MATERIAIS QUE SÃO USADOS: PAPEL, REVISTA, JORNAL, LATAS DE REFRIGERANTE, LATAS DE ALUMÍNIO, LATAS DE FERRO, GARRAFAS PET, GARRAFAS DE PLÁSTICO EM GERAL, PAPELÃO, ETC.....

4. SALAS DE AULAS PARA SOCIAIS PARA JOVENS E ADULTOS;

5. REALIZAÇÃO DE CURSOS DE TRANSFORMAÇÃO DO LIXO EM ARTE E OUTROS CURSOS DE ACORDO COM A NECESSIDADE LOCAL;

6. PROFISSIONAL FORMADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS;

7. PROFISSIONAL FORMADO EM BIOLOGIA PARA SER O CONSULTOR;

8. MÃO DE OBRA SERÁ REALIZADA POR ESTÁGIARIOS EM CURSO ESPECIALIZADOS BIOLOGIA E ETC;

9. O LIXO SERÁ TRANSFORMADO EM ARTE, VÁRIOS OBJETOS QUE PODE SER USADOS POR QUALQUER PESSOA COMO POR EXEMPLOS: PORTA OBJETOS – PORTA JÓIAS – PORTA CHAVES – CESTA DE FLORES – BRINDES DIVERSOS – PORTA RETRATO – CESTA DE CAFÉ – CARRINHOS, CASA DE BONECAS – BARCOS – ETC.......

10. A PRODUÇÃO DOS ARTIGOS SERÃO FEITAS DE FORMA SOCIAL PELOS ALUNOS JOVENS E ADULTOS PELO CURSO;

11. CAPACITAR OS ALUNOS PARA SEREM FUTUROS PROFESSORES COM OBJETIVO DE SER UM TRABALHO PERMANENTE;

12. CAPTAR DOAÇÕES DAS EMPRESAS DE MATERIAL PARA O ARTESANATO E DE VALORES EM DINHEIRO, PODEM SER DESCONTADOS NO IMPOSTO DE RENDA DE ACORDO COM A LEI;

13. FAZER PARCERIAS COM GRANDES EMPRESAS DE PAPELARIA PARA OBTER MATERIAL DE ARTESANATO, PARA PRODUÇÃO DE CURSOS E DA ARTE FINAL;

14. CADASTRAMENTO EM DIVERSAS FEIRAS DE ARTESANATOS PARA A VENDA DOS PRODUTOS DE ARTE ECOLÓGICA;

15. CRIAÇÃO DE UMA LOJA DE ARTESANATO (ATELIÊ) PARA VENDA E CURSOS DE PRODUTOS DA ARTE ECOLÓGICA; PODE SER EM SHOPPING EM PARCERIAS COM EMPRESAS;

16. TODOS OS RECURSOS DA VENDA SERÃO PARA A MANUTENÇÃO E SUSTENTAÇÃO DA ONG;

17. EXPOSIÇÃO DA ARTE ECOLÓGICA NOS DIVERSOS MUSEUS, EVENTOS DE MEIO AMBIENTE E GALERIAS, ETC;

18. OUTRAS ALTERNATIVAS: ESSA LOJA PODE SER CLINICA DE TERAPIA OCUPACIONAL PARA RECUPERAÇÃO DE PACIENTES COM AJUDA DE PROFISSIONAIS E ESTÁGIARIOS EM CURSOS ESPECIALIZADOS;

19. FAZER PARCERIAS COM OUTROS MODELOS DE RECILCAGEM, AFIM DE UNIR NOVAS IDÉIAS SOBRE RECICLAGEM SE NECESSÁRIO.

OBS: PODERÃO SER ACEITAS NOVAS REGRAS E ALTERAÇOES AFIM DE MELHORAR A QUALIDADE DO SERVIÇO.

III – PESQUISAS SOBRE O LIXO NA WEB:

http://www.planetaorganico.com.br/meiolixo1.htm

Lixo – o que podemos fazer diante desse problema?

A produção de resíduos é inerente à condição humana. Cada pessoa produz cerca de 300 quilos por ano e como um processo inexorável, tornou-se um problema de difícil resposta, que exige a reeducação e comprometimento do cidadão. O que acontece com o lixo depois que é jogado na lixeira? O que se faz com as toneladas de lixo recolhido diariamente? O tempo que a natureza leva para decompor alguns dos produtos...Papel: de 3 a 6 meses;Pano: de 6 meses a 1 ano; Filtro de cigarro: 5 anos;Chiclete: 5 anos;Madeira pintada: 13 anos;Nylon: mais de 30 anos;Plástico: mais de 100 anos;Metal: mais de 100 anos;Borracha: tempo indeterminado;Vidro: 1 milhão de anos. Não há como não produzir lixo, mas podemos diminuir essa produção reduzindo o desperdício, reutilizando sempre que possível e separando os materiais recicláveis para a coleta seletiva. O que pode ser feito: A maior parte do que jogamos fora não é sujo, fica sujo depois de misturado. Separando os materiais que podem ser reciclados, a quantidade de lixo a ser coletado é muito menor.Embalagens: ao comprar qualquer produto, não utilize várias embalagens (caixa + sacolinha + embrulho + sacolão + fitinha + etc). Não desperdice! Reciclagem – uma alternativa Cerca de 50% de todo material descartado como lixo pode ser recuperado como matéria-prima, sendo reutilizado na fabricação de um novo produto.Quando pensamos na questão do lixo, o mais difícil de equacionar, e o que vai demandar maior pesquisa, é a destinação. Afinal de que adianta separar se não conhecemos o processo como um todo? Para onde vai o nosso lixo depois que o lixeiro passa? Há alternativas? O que fazer com o lixo separado? As alternativas de destinação atuais são ambientalmente satisfatórias? Como poderia melhorar? O que eu posso fazer? Essas são as perguntas que precedem qualquer iniciativa relativa a lixo. Elas devem ser o fio condutor tanto de um trabalho escolar quanto de uma proposta de logística. Afinal, se queremos participar devemos conhecer a fundo o processo de nossa cidade. Essas perguntas nos instrumentalizam para a mudança com os pés no chão.Não existem respostas universais. Dessa forma, não existe um sistema de coleta seletiva que possa ser considerado universal e aplicável a toda e qualquer situação. Cada caso é um caso, cada cidade tem a sua peculiaridade e as questões condicionantes devem ser minuciosamente estudadas antes de escolhermos este ou aquele desenho de logística de coleta seletiva.Precisamos estar preparados para os 4 fatores: quantidade, qualidade, freqüência e forma de pagamento; leis de mercado que muitas vezes inviabilizam a continuidade do programa de coleta seletiva.No Rio de Janeiro, depois de uma urbanização promovida pela COMLURB, vieram a funcionar, embaixo de viadutos, as sedes das Cooperativas de Catadores de Lixo que são 15 no total.Os Catadores juntam papel, plástico, alumínio (latas), ferro e vidro preferencialmente, vendendo-os para os consumidores de lixo selecionado que o usam como matéria prima, como fábricas de vidro, de latas, de plástico, etc...Os Catadores só estão autorizados pela COMLURB a catar o lixo separado que encontram nas calçadas, nos dias da coleta regular, seguindo logo atrás do caminhão, para evitar que seja deixado lixo reciclável diariamente nas calçadas.Isso ajudou por um lado, mas complicou por outro, pois a população desejosa em colaborar para a reciclagem de lixo e de separar o lixo para os Catadores Cooperativos, só podem ajudá-los levando para o viaduto mais próximo o lixo separado. Transportar o seu lixo reciclável é o que todos os países civilizados fazem, porém o fazem a pé, já que existem pontos de recolhimento, principalmente de vidro, em cada esquina.Atualmente a Cooperativa da Barra consegue juntar 250 toneladas mensais, com uma meta de recolher 400 toneladas de lixo reciclável. Além disso, eles estão requisitando doação de carros velhos pois na Barra, devido às longas distâncias, recolher o lixo reciclável apenas com os carrinhos de mão se faz quase impossível.Se você trabalha em um escritório que produz grande quantidade de lixo papel, por exemplo, ligue para a Cooperativa mais próxima para ver se é possível combinar uma freqüência de recolhimento.

Fontes: www.lixo.com.br e www.ciaeco.com.br

http://www.planetaorganico.com.br/meiolixo1.htm

ARTESÃO DE RECICLAGEM CURSOS E AULAS PARTICULARES
2009 - http://arteempapelreciclado.blogspot.com/.

NOVO http://conscienciaeccologica.blogspot.com/

7 comentários:

FazendoArte disse...

Excelente matéria!
Parabéns
Convido a dar opinião sobre ]minha resenha sobre Reciclagem e arte
em PDF por aqui
http://fazendoarte67.blogspot.com/2010/06/para-os-professores-as.html
Vou ficar contente com sugestões para melhorá-lo
:)

Thaíza disse...

Aceita um selinho que estou te oferecendo no meu blog? Bom feriado.

MEU ESPAÇO disse...

Carlos gostei muito do seu trabalho, parabéns!
Queria muito aprender a fazer o mesmo.
Adoro tudo que é ligado a arte, musica e ecologia.
Se possivel queria de me desse umas dicas legais de blogs como o seu?
Se quiser visitar meu blog será um prazer ter vc lá.
Um grande abraço amigo.
http://adolecentesnspodemosmudaromundo.blogspot.com/

f_l disse...

bacana carlos
sucesso!

Loli Salvador disse...

Carlos, te deseo un Feliz Navidad.
Saludos desde Zaragoza (Spain)

Thaíza disse...

Oi, passando para desejar um feliz ano novo. bjsss

Bergilde Croce disse...

Ótimo artigo,parabéns pelo trabalho desenvolvido com meio ambiente e sustentabilidade.
Abraços,já seguindo da Itália,
Bergilde